“Todos somos iguais, apenas temos dificuldades diferentes” (Leonardo Reis)

Meu nome completo é Leonardo Núñez de Miranda Reis, porém o nome fica maior do que eu, então fica melhor me chamar apenas de Leonardo Reis (ou gigante leo para os íntimos). Nasci no dia 04 de dezembro de 1979 e sou um autêntico carioca da gema. Sempre vivi e cresci (que dizer, tornei-me jovem) no Méier, por isso nunca “vaciléier” e nem peguei “mocréier”.

Como a aventura teatral começou?

Sempre fui apaixonado por artes, sobretudo teatro e cinema, desde pequenininho. Aos 9 anos estreei no teatro fazendo o papel de burrinho (o que não foi muito difícil) na peça “O Rapto das Cebolinhas” de Maria Clara Machado no grupo de teatro do MEJ (grupo de perseverança da Igreja que frequento) e nunca mais parei de fazer peças…

Com este grupo já contracenei as seguintes peças: “Pluft, O Fantasminha” e “A Bruxinha que era Boa” de Maria Clara Machado, “Cuidado com o Tamanduá Bandeira” de Mário Zumba, “Joãozinho anda pra trás” de Lúcia Benedetti e outras pequenas encenações. Em 2001, esse grupo de teatro amadureceu e produziu o espetáculo “O Avarento” de Molière, para dois anos depois encenar “Pigmalião” (My Fair Lady – nome original em inglês) de George Bernard Shaw, estas duas últimas peças com a direção do ator Moacyr Veiga e a Marly Basílio.

Formação e emprego (até o momento)

Sou bacharel em Ciência da Computação pela UFF (2002) e mestre em Engenharia de Software pelo PESC da COPPE/UFRJ (2005).

Em 2001, passei pelo processo de seleção ESTAGIAR da TV GLOBO, onde atuava na área de tecnologia. Em 2002, ao término do meu estágio fui definitivamente efetivado pela TV Globo. Nesta época, eu conheci o Henrique Fedorowicz, atualmente um dos nomes do humor nacional na modalidade stand-up e um dos culpados dessa minha nova aventura no humor (vamos com calma, isso eu já conto mais embaixo). Em 2004, passei para o concurso como Analista de TI do Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro (TCMRJ), onde continuo trabalhando.

Aparições na mídia

Em 2002, através do Daniel Rothier participei do primeiro clipe (gravado de forma independente) da banda Seu Cuca – Música: “Onde Você Estiver“. Este clipe ficou 60 semanas entre os clipes mais pedidos do Multishow, fato inédito para uma banda independente.

Em 2005, o professor de Educação Física para pessoas com necessidades especiais Sérgio Castro me convidou para participar de um projeto de esportes para anões (que infelizmente não foi para frente), o que ocasionou na ida ao Programa do Jô, onde participei da entrevista.

Em 2006, através da minha amiga, Vanessa Santos (jornalista e estava fazendo assessoria de imprensa da escola na época) fui destaque da GRES Renascer de Jacarepaguá como salário mínimo. O carnavalesco Lane Santana gostou da ideia e criou um espaço no carro do Purgatório e o meu personagem. Na época estava uma polêmica sobre aumentar ou não o salário mínimo, o que acabou rendendo uma matéria de capa do jornal “O Dia” (a imagem ao lado é a foto da capa do jornal “O Dia” de 25 de janeiro de 2006, tirada por Ricardo Moraes). Aí foi aquele alvoroço…

Depois da publicação, além de fazer mais duas matérias como salário-mínimo e falando da minha indignação pelo valor do salário mínimo nacional, virei uma celebridade momentânea. Passei a ser reconhecido nas ruas, frequentar camarotes de escolas-de-samba e ser estrela da escola Renascer. Tirava foto com madrinha de bateria, na época, Rita Guedes, subia no palco e ia aos eventos da escola, como um show da GRES Renascer com o GRES Salgueiro na Ilha dos Pescadores, onde tirava fotos e fiquei na área VIP.

Um fato engraçado foi quando, no caminho para o camarote (junto com a madrinha de bateria Rita Guedes), uns moleques na rua começaram a arrancar as notas falsas de R$ 1,00 da minha fantasia, quase me deixando desnudo. Não adiantava nada eu falar que as notas eram falsas…

E a parada de Stand-up?

Esse ano o Henrique Fedorowicz entrou em contato para saber se ainda estava fazendo teatro e se topava participar da gravação de um piloto de um seriado para a Multishow porque o produtor estava procurando um anão com alguma experiência (o que infelizmente não rolou). Nesse contato, fui assistir a uma apresentação dele e surgiu o primeiro convite para fazer um Open Mic com o grupo Louco é Pouco no Teatro do Planetário. Na mesma semana, surgiu uma outra oportunidade de Open com o grupo Comédia Carioca, o que acabou sendo a minha grande estreia no Stand-up Comedy, no Teatro do SESC da Tijuca, onde recebi muitas críticas boas.

A partir daí as coisas não pararam mais… Já fiz Mico Aberto com o fantástico e seleto grupo Comédia em Pé no Teatro dos Grandes Atores (ok, não é piada, é verdade). No mesmo teatro já fiz duas participações na peça “Lente de Aumento” de Leandro Hassum, o que parece que agradou a galera também. Apresentação no TCMRJ, Campo Grande, Teatro Miguel Falabella com o grupo Comédia A La Carte. Em São Paulo participei com o grupo Comédia ao Vivo e com o grupo Café com Bobagem. E por aí vai…

 

Release

Conhecido como Gigante Leo, Leonardo Reis foi o campeão do Prêmio Multishow de Humor de 2012, sendo a nova revelação do canal Multishow. Fez sua estreia no stand-up comedy em 2010, no grupo Comédia Carioca. Embora faça teatro desde os nove anos de idade. Em 2011, ganhou projeção nacional ao ser o vencedor da regional Sudeste II e o vice-campeão geral do 1º Campeonato Brasileiro de Stand-up Comedy, promovido pelo festival Risadaria, maior evento do humor da América Latina.
Gigante Leo já dividiu o palco com humoristas consagrados, como Leandro Hassum, no espetáculo Lente de Aumento, Fábio Porchat, Marcos Veras e Sérgio Malandro. Participou do “Viradão Carioca” em 2012 e 2013, e já se apresentou com diversos grupos em vários lugares pelo Brasil. No Rio de Janeiro, se apresentou com “Comédia em Pé”, “Show de Humor – Miguel Nader Convida”, “Comédia a la Carte”, “Comédia Carioca”, “Louco é Pouco”, “Rodízio da Comédia” e “Estação Stand-Up”. No interior do estado (RJ), em Cordeiro e em Euclidelândia, marcou presença no projeto “É Para Morrer De Rir”; além de apresentações em Cabo Frio com o grupo “É Dose!Stand up!”. Em São Paulo, pisou no palco do “Comedians Comedy Club”, “Comédia ao Vivo”, “Café com Bobagem”. Em Belém, participou do Primeiro Festival de Humor – RisoNorte, além de voltar para fazer uma apresentação especial com o grupo “Em Pé na Rede”. No Espírito Santo, com o grupo “Comédia A La Carte” e do projeto “Rindo à Toa”. Em Curitiba, no “Curitiba Comedy Club” e no festival de humor “Risorama”. Em Palmas (TO), com o grupo “Tô na Comédia” e no festival de humor “MICO“. Em Boa Vista (RR), num show chamado “Dois homens e Meio” onde divide o palco com Rominho e Davi Mansour.
Na rádio, fez participação no programa “Pânico” na Jovem Pan e nos programas “Transalouca” e “Programa 2 em 1” na Trannsamérica. Além de participar do projeto “Risadaria na Metropolitana”, projeto composto de 5 humoristas que ficaram durante 3 meses fazendo trechos de stand up de um minuto durante todo o dia durante a programação da rádio Metropolitana. Nos meses de setembro e outubro fez parte do Programa do Crô na Beat98 todas às terças-feiras ao vivo das 21h às 23h com Marcelo Serrado e com o locutor Zeca.
Em 2011, Gigante Leo participou da gravação do DVD do humorista Mauricio Manfrini, conhecido pelo personagem “Paulinho Gogó” do programa “A Praça é Nossa”, e ficou em cartaz com o espetáculo de humor “Comédia Carioca” como convidado fixo, no Shopping da Gávea.
Ainda no teatro, ficou em cartaz nos meses de fevereiro e outubro com o talk show Desconcertados, junto com Marcos Castro e Henrique Fedorowicz, ambas temporadas no Tijuca Tenis Clube. Nessas duas temporadas tivemos como convidados: Nany People, Marcos Veras, Paulinho Gogó, Fábio Porchat, Hélio de La Peña, Marcelo Madureira e Smigol.
Em 2011, estreou seu solo de Stand-up onde já se apresentou em: Frutal (MG), São José do Rio Preto (SP), Criciúma (SC) e Copacabana(RJ) no Quiosque Globo RIO, e lançou o seu primeiro livro intitulado “O Grande Livro dos Anões” pela Editora Matrix. Em novembro e dezembro de 2013 esteve em cartaz com um espetáculo infantil “O Gato de Botas e o Rei Gastão” no projeto de FURNAS com o personagem Gato de Botas.
Na TV Globo, Gigante Leo já participou do Domingão do Faustão, Programa do Jô e fez várias participações no programa “Os Caras de Pau“, “Zorra Total“, “Malhação“, “Vídeo Show Retrô” e “Pé na Cova“. Também se apresentou no programa “A Praça é Nossa”, do SBT, no quadro “Maratona do Humor” e como jurado do “2o. Campeonato de Stand up Comedy”, no programa “Tudo é Possível”, da TV Record, e no quadro “Mesa Vermelha”, no programa “Agora é Tarde” – Especial de Natal, da Band.
Gigante Leo também teve algumas aparições na Web, gravando vídeos com o canal “Porta dos Fundos“, as pílulas da chamado do filme do “Crô” na Globo.com, com Marcos Castro em “Um joystick e um violão” e com o pessoal do “La Fenix”.
Em 2012, após ganhar o Prêmio Multishow de Humor, iniciou sua carreira como roteirista, escrevendo seu programa, “O Diário do Gigante“, junto com Ulisses Mattos. Em “O Diário do Gigante”, programa-piloto recebido como premiação, também atuou como protagonista. Ainda pelo Multishow, ele participou do programa “O Fantástico Mundo de Gregório“, “Adorável Psicose“, “Estranhamente” e “Sem Análise“.
Em julho de 2013 faz sua estreia no cinema participando do filme “O Concurso” da Globo Filmes, com o personagem “Polegada” com a direção de Pedro Vasconcelos.
Atualmente está em cartaz junto com Marcelo Serrado no espetáculo de um stand up e meio chamado “É o que temos pra hoje“, que está viajando o Brasil.

Você não faz “mais nada” na vida?

Claro que não! Nunca gostei de fazer apenas uma coisa na vida. Sempre fui um apaixonado pela leitura, escrita e poesias, o que resultou na publicação de algumas de minhas poesias em livros de antologias poéticas na minha adolescência (onde dei meus primeiros autógrafos).

Além de ser um católico ativo, onde coordeno o grupo de perseverança do MEJ da Paróquia Sagrado Coração de Jesus do Méier, grupo onde cresci como pessoa e na fé. Sim, o cristianismo sempre foi minha paixão. Durante toda a minha juventude fiz diversos cursos de teologia, como CADOC (Curso de Aprofundamento da Doutrina Cristã), Escola de Fé Matter Eclesiae e Teologia a Distância. Atualmente estou cursando Teologia na PUC-Rio.